quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Livro digital x Livro físico


Por muitos anos os livros foram exclusividade da nobreza e os poucos que tinham acesso a eles recebiam tratamentos diferenciados, socialmente falando.

Mesmo com acesso a eles, o índice de leitores abaixou assustadoramente e os poucos que restaram são pavios de grandes conflitos. Conflitos que fazem dos leitores dois clãs prontos para uma guerra sangrenta em defesa das suas opiniões sobre o assunto: Livro; digital ou físico?

Sem acúmulos, sem riscos de danos fisicamente, sem desmatamentos, alguns, sem custo financeiro através do Amazon, há quem diga que os Electronic Books vieram para substituir os livros físicos; serão a leitura do futuro. Mas realmente serão?

Mesmo que o livro físico tenha se tornado algo arcaico, seu charme, sua beleza, sua história não será algo de fácil substituição. O que comprova isso é a grande quantidade de pessoas preferindo redes sociais, ao invés de uma boa leitura, independente da fonte de leitura.

O mercado dos livros digitais pode até ficar supersaturado, algo que não vai demorar muito para tal feito, mas isso não impedirá a fabricação dos livros físicos e muito menos causará a extinção dos mesmos. Até porque muitos deles são fontes de pesquisas históricas, patrimônio cultural e, né? Olha a quantidade de livros que temos no mundo... #Porfa.

Comparar os e-books com livros físicos e criar grupos de defesa, além de não te levar a lugar algum, não mudará nada na vida de quem precisa deles para sobreviver, como é o meu caso. Ambos têm seus prós e contras e viver sem um dos dois, para mim, seria um atraso incalculável.

A melhor dica é: entre o livro digital e o livro físico, prefira ler.

Nenhum comentário

Postar um comentário