quinta-feira, 31 de março de 2016

Por que o Cinema É Considerado a Sétima Arte?

cinema sétima arte
O Fabuloso Destino de Amélie Poulain, 2001


Desde os primeiros vestígios de arte no planeta, seu conceito tem mudado diversas vezes até chegar no que temos na atualidade. Por exemplo, comparando a ideia que as pessoas tinham na Idade Média, a geometria, astronomia e retórica, também eram tidas como a dita-cuja.

A ideia de enumerá-las surgiu a partir do cineasta italiano Ricciotto Canudo, que usava o termo "sétima arte" voltado ao cinema seguindo como lógica a sua ordem de descoberta. Esse termo aparece em 1912 no livro "Manifesto da Sétima Arte" que só veio a ser lançado no ano de 1923.

Todas as artes, em ordem cronológica, são: música; dança; pintura; arquitetura; escultura; literatura; cinema; fotografia; quadrinhos; vídeo games; arte digital. São sete artes ao todo, podendo ser ampliada a onze essa numeração seguindo uma lógica atual, mas ainda pouco aceita: Por esse motivo pode parecer estranho dizer que a ordem das artes é cronológica e a fotografia ocupar a oitava posição, vindo logo depois do cinema.

Em 1913, Canudo criou a revista Montjoie, na qual falava sobre arte e principalmente sobre cinema. Para Canudo, o cinema era uma arte completa, na qual carregava muito das outras artes e, assim, deveria ser vista como além de uma produção para a massa, mas também integrada às Belas Artes - música, pintura, arquitetura etc -, conceito que surgiu na Europa no século XVIII.

Por falar nisso, você sabe o que é o Pop Art e como ele está ligado à produção em massa?

E mesmo se analisarmos bem, depois de tanto tempo, na atualidade, ainda há essas duas maneiras de ver o cinema: na América, como entretenimento; na Europa, como arte.

O cinema foi criado pelos irmãos Auguste e Louis Lumiére no ano de 1895 e teve sua primeira exibição para público pagante no dia 28 de dezembro do mesmo ano, no Grand Café, em Paris. Assista ao L'Arrivée diun Train a La Ciotat, o primeiro filme do mundo, clicando aqui!

Minhas Redes Sociais: 

Nenhum comentário

Postar um comentário