domingo, 28 de fevereiro de 2016

A Garota Dinamarquesa

A Garota Dinamarquesa

A Garota Dinamarquesa. Imagem: reprodução

Outro dia, assisti a um vídeo da Lorelay Fox que falava sobre aceitação. Nele, ela fala de uma forma inusitada de pensar sobre conflitos existentes em momentos de mudanças drásticas em ambientes ainda hostis as "novidades modernas demais", assim dizendo. E o motivo pelo qual estou falando desse vídeo logo na introdução é para justificar o pequeno choque da personagem de Alicia Vikander em A Garota Dinamarquesa, que, a principio, mesmo um pouco confusa, ainda assim, se mostrou muito compreensiva. Estamos falando da primeira metade do século XX.

É um pouco triste em ver que quase um século, desde então, as mudanças podem ser chamadas de inexistentes. A transexualidade até os dias de hoje é tratada como um distúrbio psíquico por muitos e violentamente é motivo de chacota nas ruas. Para mim, o filme carrega um enredo maravilhoso, um pouco superficial em alguns pontos, admito, mas maravilhoso de qualquer maneira. 

A Garota Dinamarquesa é uma adaptação cinematográfica do livro homônimo e fictício de David Ebershoff, baseado na história de Gerda Wegener e Lili Elbe, esta, uma das primeiras transsexuais do mundo, e esse ano recebe quatro indicações ao Oscar - todas dignas.

O filme estreou no Brasil no dia 11 de fevereiro, eu o super recomendo para quem não está acostumado com essa temática e você pode conferir o trailer logo abaixo:



Nenhum comentário

Postar um comentário