quinta-feira, 9 de julho de 2015

Extraordinário (R. J. Palacio)

Extraordinário

Dois pontos estranhos sobre o livro: o capítulo do Justin, namorado da Olívia, irmã do August, o garotinho extraordinário, não tinha pontuações necessárias e as letras não estavam maiúsculas quando deveriam estar (nomes próprios, após parágrafos e ponto de seguimento) e isso só ocorreu em seu capítulo. Pronto! Desabafei. Estou melhor agora. E, depois, o fato de que o livro me prendeu em suas trezentos e poucas páginas por 2 dias, digo, noites. Tempo recorde para mim.

August é o Sol da família Pullman, garoto de 10 anos de idade com sérias deformações faciais (mandibulofacial), que inicia uma fase nova, difícil e importante na sua vida. Alfabetizado em casa, Auggie recebe a noticia que frequentará e enfrentará a vida real no colégio Beecher Prep, longe dos seus pais superprotetores.

O livro é dividido em capítulos que contam a mesma situação, a ida de August ao colégio, em diferentes pontos de vista. Iniciando pelo próprio garoto, passa por Olívia, sua irmã, Jack e Summer, seus amigos de Breecher Prep, e assim por diante.

Muito, muito, muito, muito, muito legal mesmo o livro. É interessante ver como, mesmo com tantos problemas, nós, que nos julgamos normais por termos nascido com aparência comum, não chegamos nem a um terço dos problemas, dos horrores, dos comentários desgraçados que uma pessoa com necessidades especiais passam e tem que ouvir de ignorantes.

Em alguns instantes do livro, o sofrimento de August foi compartilhado comigo. Já me vi em situações semelhantes, mesmo que minha aparência não seja lá tão incomum. Não estou nos padrões de beleza estabelecido pela sociedade e esta me gera, agora com menor frequência, olhares, comentários e ações infelizes que assim me torna com o tempo.


Auggie, mesmo sendo um personagem fictício, é um vencedor. Enfrentou ações desumanas, as quais o fez chorar e pensar em desistir em vários momentos, no entanto, não desistiu de seus anseios. Extraordinário deve ser lido por todos. O livro expandiu minha mente sobre gentileza, diferenças, e autoaceitação, e como é difícil esta, mesmo que eu já tivera conhecimento sobre o assunto.

Extraordinário é realmente extraordinário.


ISBN: 978-85-8057-301-5 / Editora: Intrínseca
Páginas: 318 / Nota: 5/5

10 comentários

  1. Oi :3
    Eu não entendo: eu sou a única (entre as pessoas que conheço/converso) que não caiu de amores por esse livro. Sério, já falei com outros blogueiros e com pessoas da vida "real" e todo mundo amou.

    Claro, também não cheguei a odiar o livro e me rendi às suas reflexões e frases, mas o amor das outras pessoas é muito gigante, hehe. Então fiz uma favor à minha escola e doei meu exemplar para a biblioteca (meta de vida, sabe como é...) para os outros que gostaram mais lerem, relerem, lerem novamente...

    PS: Ei, você que tira todas as fotos das suas postagens? Porque se for, parabéns, são muito perfeitas.

    Blog Entretanto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mentchirannn! Você não gostou mesmo? Tem certeza? Mano, é tão fofa a historia do Auggie. Muito mesmo kk. Mas fez uma ótima ação e acredito que outra pessoa achará ele ótimo para você kkkk. Relaxa.

      A maioria são minhas. As que não são, eu dou crédito logo abaixo delas.

      Excluir
  2. Suas fotos são lindas mesmo Lu, por isso quero que vc faça um quase book meu Kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  3. Oi, Luís. Cara, eu amo muito esse livro, Auggie é bem emocionante. Pra mim o capítulo do Justin foi demais, já que ele parece meio desleixado e a Palacio colocou bem a personalidade dele no jeito que escreveu o capítulo (pelo menos pra mim). Não consigo decidir uma parte favorita, mas curto muito a da Summer e a do Jack Will. E com certeza a da Via quando ela tá lembrando da vó dela #chora

    enquantotipico.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pensei que seria isso mesmo. Por ser um tanto "estranho" (não achei, mas a narrativa o coloca como O ESTRANHO) quiseram inovar justamente no capítulo dele. Enfim. Fiquei muito triste com muitas coisas. Sério, muito triste ver essa desigualdade do ponto de vista de quem realmente sente-a, do ponto de vista do oprimido. :/

      Excluir
  4. Gostei muito da resenha, os livros da intriseca são maravilhosos! Vou tentar ler ainda esse mês!

    http://fabilimablog.blogspot.com.br/
    Beijos <3

    ResponderExcluir
  5. Eu sou completamente, inteiramente, perdidamente, imensamente apaixonado por esse livro <3

    Ótima resenha
    Abraços,
    http://www.revolucaonerd.com.br/

    ResponderExcluir