quinta-feira, 16 de abril de 2015

Acabou, ¡adiós!, goodbye!

Luís Carlos
Imagem: Geisse Borges


Sempre planejei mudanças significativas para os meus 18, sabe? Cortar o cabelo, melhorar alguns pontos em minha personalidade, mudar de cidade, sei lá. Dar um upgrade na minha vida, deixando o passado no passado porque uma nova vida se iniciaria.

Não é novidade para ninguém que acompanha o blog que a adolescência está sendo a pior fase da minha vida. Há diversos fatores irritantes e constrangedores que só o tempo curará. Coisas da vida.

E quando você se sobrecarrega dessas coisas o desabafo é fundamental para diminuir essa bagagem emocional. Pois é, aqui estou para dizer que as mudanças precisam ser adiantadas e o mais rápido possível, começando pelas amizades.

As pessoas sempre arrumarão uma maneira de te decepcionar. Por mais que você finja que não, para elas você sempre será descartável.

Sou o tipo de pessoas que as amizades sempre foram poucas, limitadas e com prazo de validade. E por mais que eu tente ser racional, o meu emocional estará lá para me alertar que não dá mais. É isso! Meus conceitos de amizade precisam passar por uma reforma e se necessário precisam ser mais rígidos.

6 comentários

  1. Acontece. Eu achava que o colegial seria incrível, e nunca senti tanto sono em toda a minha vida. A Adolescência só não é pior época pela qual passei porque minha pré-adolescência é insuperável ahueahue
    Também já me senti assim. Ficava me perguntando se algum dia eu seria insubstituível pra alguém... mas quer saber? Dane-se, também. Tenho tanto valor quanto qualquer outro (e, apesar de isso poder significar absolutamente nada, prefiro acreditar que é algo bom).
    Acho que se eu tivesse continuado selecionando amigos rigidamente hoje eu estaria sozinha. É melhor saber se relacionar com todo mundo e conversar com todo mundo do que sair como a metidinha da história. A verdade é que a gente precisa das pessoas e, além disso, existe muita gente legal perto da gente, só que nós não vemos. Temos que dar aos outros a chance maravilhosa de nos conhecer e de talvez se tornarem nossos amigos. rs
    E sim, eu sou muito humilde, mesmo. hahaha

    A Canção do Silêncio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acredito que tudo é questão de encontrar a pessoa certa, Bia. Mas até quando vou me decepcionar com as erradas até encontrar a certa? Isso só o tempo me dirá e eu estarei aqui quando as pessoas certas chegarem, até lá não vou me surpreender com os inúmeros abandonos e decepções. Obrigado pela sua atenção, pelo comentário, ajuda e visita :D

      Excluir
  2. A vida é isso ai mesmo, algumas pessoas dão sorte de encontrar boas amizades logo de cara, sem muito esforço, mas outras não dão essa sorte , elas tem que passar por muitas e muitas pessoas erradas para finalmente encontrar a certa, é injusto mas é assim que funciona. Essa coisa toda de pessoas que nos decepcionam é bem barra pesada, pois muitas vezes somos tão magoados, as pessoas ferem tanto a gente nos decepcionando que a gente acaba sendo pessoas bem mais frias, rígidas, e criamos uma barreira entre a gente, e isso acaba afastando as pessoas legais, é bem complicado.

    simplesgarota.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, pessoas com más intenções fazem um grande estrago.

      Excluir
  3. Também ja me senti assim, principalmente em relação as amizades mas com o tempo aprendi a gostar de ficar sozinha, assim quando uma pessoa chegar não vou acabar dependendo da presença dela assim como eu fazia antes!

    http://fabilimablog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir